sexta-feira, dezembro 01, 2006

Mais informações acerca da Nova Rede

Caros Leitores, aqui voltamos com mais informações acerca da Nova Rede, e sobre o seu modo de implantação.

Como aqui retratado, a Nova Rede implicará transformações profundas, dado que é a maior renovação de rede jamais feita pela STCP.

Assim, a empresa apostará pela primeira vez nos spots publicitários na Televisão e na Rádio, para além de (como habitualmente) ocupar as páginas de dois jornais de implantação nacional, com forte presença na região.

Para além disto, os funcionários da empresa terão que vencer a árdua tarefa de subsituir mais de 2600 placas de paragem, de modo a que o cliente se possa familíarizar com a Nova Rede, já a partir de 1 Janeiro de 2007.

Informação mais pormenorizada no site Transportes XXI.

6 Comments:

Anonymous José Manuel Varela said...

é inadmissivel que até hoje, dia 16.12, ainda não tenha sido publicado no site da STCP um mapa com as novas carreiras e os itinerários que os veículos vão percorrer.

9:14 da tarde

 
Blogger STCP Fotopic Team said...

Senhor José Manuel Varela:

Nesse campo concordamos consigo. Nós também gostávamos de saber com que linhas se cosem esta Nova Rede, não só para nos orientarmos, como até actualizarmos os nossos dados acerca das linhas. No entanto, conseguimos apurar que sairá algo relativo á Nova Rede na edição do JN do dia 23 de Dezembro. Até lá, é só aguardar...
Feliz Natal e um Bom 2007! :-)

1:58 da manhã

 
Anonymous Anónimo said...

Lamento ter de dizer que me é mais fácil e cómodo ir às aulas a Lisboa e voltar, do que viajar dentro do Porto com as constantes mudanças de horários que nunca foram para o aumento. Agora uma nova restruturação em que os utentes parecem ser a segunda prioridade, publicitada em panfletos que não explicam que linha substituirá que linha, e cujo resultado será apenas mais transbordos o que é profundamente inconveniente no Inverno, em hora de ponta, em paragens apinhadas.
E dizia um responsável dos STCP que as linhas estariam à experiência por 6 meses? Por essa altura andarei de carro, tenho-o aqui parado não sei para quê: isto não é incentivo para se usarem transportes públicos.

Os melhores cumprimentos.
M. Trigo

1:34 da tarde

 
Anonymous Anónimo said...

Quanto à vossa frase " Os funcionários desta Empressa terão árdua tarefa de mudar cerca de 2600 placas...", gostava de informar que essas ± 2600 placas não foram mudadas pelos funcionários da Empresa, mas sim por uma outra empresa, a quem essa empressa recorreu a vários grupos de jovens, que se incumbiram dessa tarefa (incluíndo eu).

10:56 da manhã

 
Anonymous Anónimo said...

Lamento profundamente que uma empresa que deve ter por missão satisfazer as necessidades de transporte dos cidadãos do Porto o faça à sua revelia,revelando grande falta de respeito por quem ao longo dos anos foi utilizador dos seus autocarros,fez crescer a empresa e agora quase se encontra incapacitado para andar e se vê na contingência de recorrer a taxis,(não tendo poder económico para tal)ou de abdicar de cuidados de saude por lhes ser retirado um autocarro que durante décadas os serviu.O mesmo autocarro deixa sem cobertura várias escolas da zona que servia, refiro-me à carreira 77,um quartel e uma vasta zona residencial.Para além disto,obrigará ,caso não impere o bom senso ,idosos a atravessarem,na zona do bairro de Santo Eugénio,a perigosíssima estrada da Circunvalação,onde não existe qualquer passadeira ou semáforo!Em que país vivemos?

6:32 da tarde

 
Anonymous Anónimo said...

O comentário anterior (6:32 Pm)
não pretende ser anónimo,de modo algum.


Maria José Guerreiro

6:37 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home