quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Paragens


Caros Leitores, aqui apresentamos mais um artigo do JN que nos chama a atenção relativamente ás paragens dos autocarros. Términos há (e bem importantes) em que os passageiros esperam á chuva e ao vento (no Inverno) e ao sol tórrido no Verão. Vemos o exemplo gritante da Praça Almeida Garrett, retratada na foto do JN:





Deixamos aqui a legenda do jornal: " Em frente à Estação de S. Bento os utentes têm de esperar pelo autocarro confiando na bondade da Natureza... "



Mas melhor do que nós, só mesmo o artigo da edição de hoje:


"Passageiros à chuva e ao frio nas novas paragens da STCP

Ainda mal "refeitos" do impacto que a nova rede da STCP está a provocar nas suas rotinas diárias, os utentes dos transportes colectivos "descobrem", agora, que são obrigados a esperar pelos autocarros à chuva e ao vento, pois uma parte significativa das novas paragens não tem abrigos. Protestam contra a empresa, mas aquele equipamento é considerado mobiliário urbano e, portanto, compete às autarquias instalá-los. A Câmara do Porto já decidiu, na sua última reunião, por proposta da CDU, fazer um levantamento de todas as situações, num trabalho que se deverá prolongar por quatro meses.

A fila estendia-se, longa e impaciente, pelo largo passeio fronteiro à estação de S. Bento e as críticas começaram a chover.

"Óptimos. Estes abrigos são do melhor que há, principalmente quando chove e está vento", ironizou um passageiro, protegido apenas pela paragem tamanho "XXL" da Praça de Almeida Garret.

Passeio largo

Joaquim Evaristo, por seu lado, prefere direccionar as críticas e olha para o edifício da STCP, que fica junto à paragem.

"Isto não tem sentido. O passeio está muito largo e podia perfeitamente ter um abrigo, principalmente numa paragem que serve tantas carreiras. Que mudassem a rede, mas só quando os passageiros tivessem todas as condições", aconselhou Joaquim Evaristo.

Nos Lóios, outro dos pontos chave da nova rede da STCP, João Baptista, reformado, lamentou que "tenham mudado as paragens para o passeio mas se tenham esquecido dos abrigos. E bem falta fazem, pois partem daqui dez carreiras". E assinalou, pelo caricato, os dois abrigos instalados em frente ao cemitério de Paranhos, que a ninguém servem, pois ali já não passam autocarros.

"Mudaram as paragens para a Rua do Dr. Roberto Frias, em frente à Faculdade de Economia, mas abrigos nem vê-los. Não se entende. É o problema de pagarmos adiantado. Acabamos por ser sempre mal servidos", concluiu João Baptista. "




4 Comments:

Anonymous meneses said...

Apenas um reparo: convem informar e esclarecer o seguinte, os abrigos das paragens de autocarros, são da competencia das autarquias. Por isso é preciso alguma atenção, ao mencionar que o responsavel é a STCP.

9:14 da manhã

 
Blogger STCP Fotopic Team said...

Caro Meneses, sem dúvida que o seu reparo tem toda a razão de ser. Mas talvez a STCP teve dois anos a desenhar uma rede... teve dois anos para falar com as autarquias! Concerteza que não serão "os" responsáveis, mas também serão certamente responsáveis. Veja-se o caso dos Loios. Porque puseram a paragem onde ela está agora e não aproveitaram o local da antiga paragem (onde antes era o término do 37 - agora 200) para fazer aí o término? Pois, é muito incómodo acabar com o "parque de estacionamento" que aí se instalou...

Porque é que a STCP não encetou negociações com a CMP para reinstalar as paragens frente á Praça Almeida Garrett, após as obras?

2:32 da tarde

 
Anonymous meneses said...

Pois, mas vamos ver uma coisa... A rede da STCP foi apresentada às autarquias em 2005. No caso da cidade do Porto, a camara municipal avisou a STCP que após as obras de requalificação da baixa, os terminos na Avenida teriam que ser transferidos para outros locais. Assim e após conversações, as paragens passaram umas para Sa da Bandeira, outras para Sao Bento. Alias a Camara colocou abrigos nas Cardosas, Sa da Bandeira. O caso mais degradante é o caso da 600, isto porque o STCP tentou levar a carreira pra Batalha mas nao foi possivel.

10:53 da manhã

 
Anonymous Anónimo said...

Estou farto de ver paragens com abrigos "desactivadas" e paragens novas completamente desabrigadas e até disparatadas peela localização. Claro que a culpa é da STCP!

8:09 da tarde

 

Enviar um comentário

<< Home